FERNANDO PRESTES 2001-2017

Outro cachorro é morto à facadas em Fernando Prestes

Publicado em 26/06/2017 as 13h15

 

Nesta manhã, 26/06, foi encontrado morto outro  animal na chácara onde residia João Alves da Silva Sobrinho, o João Zaca, localizado na avenida Antônio Prado em Fernando Prestes.

 

O cachorro, também morto a facadas como os outros dois anteriores, foi encontrado novamente por Daniel Manrubio, conhecido por Bob, que comunicou o fato à polícia. Segundo Daniel, o animal morto dessa vez se trata de um cachorro e diferentemente da cadela beagle morta no dia 18/06, não era tão dócil quando estava em seu território. O cão foi encontrado morto pela manhã no interior de um depósito na chácara com vários sinais de facadas.

 

Policiais compareceram no local e realizaram vistoria nas imediações em busca de vestígios que auxilie no esclarecimento das mortes dos animais.

 

 

Para o leitor entender a caso veja matéria do dia 18/06 sobre  a morte  da cadela beagles

 

Publicado em 19/06/2017

Na tarde do último domingo, 18/06, por volta das 17h, a Polícia Militar de Fernando Prestes recebeu uma comunicação sobre a morte de uma cachorra por tiros e a facadas. A comunicação da morte do animal foi feita por Daniel Manrubio, conhecido por Bob e segundo consta na ocorrência policial ele a encontrou sem vida no interior da “Chácara do João Zaca” nesta cidade.

Segundo relato de Daniel, desde o falecimento recente de João Zaca (João Alves da Silva Sobrinho), ele vai todos os dias até a chácara tratar os animais (galinhas e cães) e prestar alguma ajuda a esposa do proprietário. Na tarde de ontem verificou  a falta da cadelinha, por sua docilidade e estar sempre por perto e resolveu procura-la. Durante sua busca localizou a cachorra já sem vida e com sinais de que fora morta por facadas e tiros. Apesar de não ter registrado ocorrência policial  Daniel disse que esse foi o segundo animal morto nas últimas semanas.

 

Caso será investigado

A ocorrência  registrada na Delegacia de Polícia está relacionada Lei de Crimes Ambientais, enquadrada no Art. 32 que  consiste em praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A pena para quem  comete esse crime pode chegar até um ano de dois meses de prisão e multa.

O Delegado de Polícia de Fernando Prestes, Dr. Claudemir Ap. Pereira da Silva, afirmou ser inadmissível não apenas esse, mas todo e qualquer crime e salientou que  o fato será apurado com rigor pela polícia em buscar a autoria do delito. Orienta que quaisquer informações sobre este caso ou de outros crimes contra animais devem ser denunciados a policia.

Cão morto 3.jpeg
Cão morto 1.jpeg