FERNANDO PRESTES 2001-2018
Fernando Prestes está sem etanol; gasolina apenas um posto ainda tem pequena quantia

Publicado em 24/05/2018 as 17h30

Combustiveis 1.jpg

Posto São Paulo que ainda tem um pouco de gasolina

Todos os postos de combustíveis de Fernando Prestes estão sem etanol desde as 15h de hoje. Gasolina apenas o Posto São Paulo ainda possui um pequeno estoque, mas o gerente do estabelecimento não soube precisar até que horas vai ter o combustível disponível em suas bombas devido o aumento da procura.

 

Os postos RAF e Brasilia estão atendendo apenas com Diesel comum e com o Diesel S10 desde o começo da tarde, quando acabaram os estoques de etanol e gasolina. Os três postos da cidade ainda têm diesel.

 

O desabastecimento está acontecendo em decorrência da greve dos caminhoneiros deflagrada na ultima segunda-feira, dia 21. (Veja texto adicional abaixo).

 

No distrito de Agulha os dois postos de combustíveis ainda possuem etanol, gasolina e diesel. Todos os representantes dos postos do município não souberam precisar o reestabelecimento pleno da oferta dos produtos.

 

O noticiário nacional começa a mostrar alguns pontos caóticos que são resultados da greve e isso pode levar o Governo Federal a negociar com os grevistas. Nota-se que a greve náo está sendo conduzida apenas por um ou outro sindicato, mas há a participação

 

Acompanhe o 4º dia de greve dos caminhoneiros pelo Brasil*

Os caminhoneiros entraram hoje (24) no quarto dia de manifestações contra o preço elevado dos combustíveis. Na noite desta quarta-feira (23), o presidente da Petrobras, Pedro Parente, anunciou uma redução de 10% no valor do diesel nas refinarias por 15 dias. A decisão, segundo ele, busca contribuir com uma possível trégua no movimento da categoria.

 

Em Brasília, há registros de postos fechados, com estoque de combustível zerado. Em São Paulo, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do estado, José Alberto Paiva Gouveia, informou que, desde o início dessa quarta-feira (23), os postos de abastecimento do estado não receberam combustível, e há estoque para operar só por até três dias. No Rio de Janeiro, de acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis do Município (Sindcomb), ao menos metade dos postos da capital estará, nesta quinta-feira, sem algum dos três combustíveis: gasolina, diesel ou etanol.

 

Ainda no Rio, os produtos comercializados nas Centrais de Abastecimento (Ceasa), principal centro de distribuição de hortifrutigranjeiros no estado, já registram grande alta de preços. Em São Paulo, a Associação Paulista de Supermercados (Apas) informa que as paralisações já causam desabastecimento nos supermercados, em especial nos itens de frutas, legumes e verduras, que são perecíveis e de abastecimento diário.

*Por Agência Brasil